Sobre Nós

A Rede Gemas da Terra de Telecentros Rurais é uma organização não governamental, sem fins lucrativos, registrada na Receita Federal desde 2003 como uma Organização da Sociedade Civil de Interêsse Público (OSCIP).

Nossa visão é a evolução de uma rede de pessoas focalizadas em suas comunidades e usando o ciberespaço para se ajudarem e para promover a justiça social através do progresso sustentável com consciência ambiental.

Nossa missão é habilitar o bom a promover o bem na Era do Conhecimento.

Nossa história começou com um projeto piloto em 2002 quando nosso fundador, Marco Figueiredo, viveu por quase dois anos em uma pequena e isolada comunidade rural numa das áreas mais pobres do Brasil, o Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais. Seu objetivo era mostrar que o acesso ao ciberespaço, hoje chamado de Internet, poderia trazer o progresso econômico e social para as menores e mais remotas comunidades da Terra.

 

Marco Figueiredo

Marco Figueiredo

Sua visão nasceu em 1998 como fruto de seu trabalho como pesquisador no Centro de Vôos Espaciais Goddard da NASA, na construção do Sistema de Observação da Terra, uma série de satélites espaciais direcionados a coletar informações sobre nosso planeta. Naquele tempo, Marco calculou que os dados massivos coletados do espaço teriam mais valor se pudessem ser acessados por todas as pessoas na Terra, e que o caminho mais rápido para atingir o acesso universal a Internet seria a utilização de centros de acesso compartilhado, os chamados telecentros.

O que começou como uma prova de conceito, hoje é uma organização não governamental autossustentável. Nós ajudamos a introduzir o conceito de telecentros no Brasil e nossa luta pela inclusão digital está ajudando a promover o país a uma nação líder na Era do Conhecimento.

Nosso trabalho tem mostrado resultados significantes nas comunidades. Nós introduzimos com sucesso o conceito de repórter cidadão no nosso projeto piloto quando aprendemos que o vídeoblog é a ferramenta mais efetiva para engajar as pessoas em comunidades rurais. O que nos parece mais impressionante é a graduação de vários membros das comunidades em cursos universitários via Internet, aprovados pelo Ministério da Educação. Jovens que antes tinham que sair de suas vilas para estudar, agora podem conseguir seus diplomas via Internet e candidatar para empregos em suas comunidades que antes eram  preenchidos por  pessoas de fora.

A evolução do projeto Gemas da Terra tem sido cuidadosamente examinada e estudada por pesquisadores no Brasil e EUA. Vários artigos foram publicados analisando o impacto das novas tecnologias nas comunidades participantes. O projeto também influenciou a criação do Centro de Informática Comunitária na Universidade Loyola Maryland nos Estados Unidos.

Baseado nesta fundação forte e profunda, a Gemas da Terra objetiva evoluir como uma rede de líderes comunitários que utilizam as ferramentas do ciberespaço para proteger e promover os seus melhores valores comunitários.

Nós buscamos os bons para habilitá-los a promover o bem na Era do Conhecimento.