Marco Aurélio de Figueiredo

Marco Figueiredo

 

Marco Figueiredo é Mestre em Engenharia de Computadores formado pela Universidade Loyola Maryland em 1991. Ele tem Bacherelado em Ciência em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), diplomado em 1988. Ele foi diplomado como Técnico em Eletrônica pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG) em 1982.

 

Marco é ativista da inclusão digital no Brasil desde 2001. Ele é um dos pioneiros do movimento de telecentros no Brasil, tendo ajudado a introduzir o conceito de centro de acesso compartilhado à Internet. Ele criou o primeiro projeto de telecentros  dedicado a pequenas comunidades rurais no país, a Rede Gemas da Terra de Telecentros Rurais. Marco escreveu o primeiro Guia de Telecentros Rurais do Brasil, com apôio da UNESCO, utilizando uma linguagem direcionada ao meio rural, a qual ele aprendeu enquanto vivendo por quase dois anos em São Gonçalo do Rio das Pedras, uma pequena comunidade rural no Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais. Seu trabalho na inclusão digital rural é conhecido internacionalmente.

 

Marco foi o primeiro a propôr a criação de uma malha nacional de cem mil telecentros no Brasil, em artigo publicado em 2002, na ocasião da eleição do Presidente Luis Inácio Lula da Silva, quando ele fez uma analogia com o sistema eleitoral para indicar a ordem de grandeza da malha nacional de telecentros. Em 2007, ele publicou um artigo detalhado propondo a criação de cem mil telecentros em 5 anos. Sua idéia foi adotada no Plano Nacional de Banda Larga em 2010, sendo uma das metas do plano a construção de cem mil telecentros até 2014.

 

Recentemente, ele começou a globalização de seu trabalho de inclusão digital rural, fundando a ONG Gemas da Terra nos Estados Unidos, enquanto associando-se  a pesquisadores e ativistas que atuam na América Latina e Asia, em particular na República Dominicana, Colômbia, Bolivia, Laos e India.

 

Marco é professor adjunto do Departamento de Ciência da Computação da Universidade Loyola Maryland desde 1996, e diretor do Centro de Informática Comunitária da mesma universidade, desde 2006. Em 2008, ele foi um dos oito selecionados entre 400 indicados de cursos de pós-graduação de 134 universidades americanas para apresentar suas benfeitorias públicas no Congresso Americano, a citar os projetos Gemas da Terra e Centro de Informática Comunitária.

 

Marco é pesquisador do Centro de Vôos Espaciais Goddard, NASA, desde 1992. Ele é um dos maiores especialistas do mundo na área de computação reconfigurável aplicada a satélites espaciais, tendo várias publicações importantes na área, e sendo responsável pela criação de tecnologias importantes para a NASA. Recentemente ele atuou na pesquisa de rádios cognitivos, uma tecnologia que vai permitir no futuro a utilização inteligente do espectro de frequência. Ele atua hoje também como auditor de processos e projetos de computação reconfigurável para satélites da NASA.

 

Recentemente, Marco tem se dedicado a fazer palestras sobre a exploração espacial para jovens e estudantes de engenharia e computação no Brasil. Ele escreve o blog Viagens Espaciais e criou um programa de estágios para estudantes brasileiros visitarem a NASA e participarem do Acampamento de Engenharia, que visa identificar talentos e inspirar líderes na área de tecnologia espacial.

 

Enquanto cursando Engenharia Elétrica na UFMG, Marco atuou como Técnico em Eletrônica nas rádios Guarani Onda Rural e Universidade em Belo Horizonte e na TV Alterosa, cobrindo o sistema de distribuiçào do sinal da emissora em todo o estado de Minas Gerais.

 

No vídeo abaixo o projeto Gemas da Terra é apresentado no Programa Ação da TV Globo.